• LISTA DE FACHIN: Ex-presidente Lula é alvo de seis petições

    Principal nome do PT, o ex-presidente Lula é alvo de seis pedidos de investigações criminais com base na delação premiada do Grupo Odebrecht. Os pedidos foram enviados para a primeira instância, segundo determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

    Os pedidos de investigações, segundo revelou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo também envolvem o filho do ex-presidente Luís Cláudio Lula da Silva e o irmão, Frei Chico, além do ex-ministro Jacques Wagner.

    As petições contra o ex-presidente Lula mencionam supostas negociações para viabilizar politicamente a edição de uma medida provisória que bloquearia uma intervenção do Ministério Público nos acordos de leniência assinados com empresas na Operação Lava Jato.

    Na delação premiada do Grupo Odebrecht consta ainda um pedido de influência do ex-presidente para que a empreiteira fechasse negócios com o governo de Angola e realizasse reformas em seu sítio em Atibaia. Além disso também é mencionado o pagamento de palestras em troca do favorecimento da empresa.

    A defesa de Lula nega as acusações e afirma que o ex-presidente sempre agiu dentro da lei.

    Ao todo, o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo de Michel Temer, 29 senadores e 42 deputados federais. Também vão ser investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 23 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem foro no tribunal, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores.

    A informação foi divulgada na noite dessa terça-feira (11) pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

    Fonte: Agência do Rádio

    Comentários

  • Seleção Brasileira volta a ocupar 1º lugar no ranking da Fifa após 7 anos

    A Fifa (Federação Internacional de Futebol) divulgou nesta quinta-feira (6) seu ranking e revelou que a Seleção Brasileira está de volta à primeira colocação, após sete anos de ausência no topo.

    A equipe do treinador Tite retorna ao topo da lista após vencer as últimas oito partidas das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 e garantir, com quatro rodadas de antecedência, uma vaga para a competição que será disputada na Rússia.

    Já a seleção da Argentina, que faz uma campanha irregular nas Eliminatórias, caiu uma posição e vem logo abaixo do Brasil, enquanto a Colômbia subiu duas colocações, ficando em quinto lugar. As informações são da agência de notícias EFE.

    Confira os dez primeiros colocados no ranking da Fifa:

    Brasil, Argentina, Alemanha, Chile, Colômbia, França, Bélgica, Portugal, Suíça e Espanha.

     

    Comentários

  • Messi é condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal na Espanha

    messi foto

    Lionel Messi e o pai do jogador, Jorge Horacio Messi, foram condenados na Espanha a 21 meses de prisão, além de pagamento de multa, por fraude fiscal. Os dois são acusados de terem sonegado 4,1 milhões de euros em impostos e a sentença foi confirmada nesta quarta-feira (06) pelas autoridades do país.

    A condenação, no entanto, não deve implicar em prisão. Isto porque a lei espanhola prevê que condenados a menos de dois anos de prisão e sem antecedentes criminais cumpram suas sentenças em liberdade condicional. Além disso, a decisão desta quarta-feira ainda cabe recursos das partes envolvidas junto a Suprema Corte da Espanha. O jogador, porém, terá que desembolsar uma multa de 2 milhões de euros, enquanto seu pai será obrigado a pagar 1,5 milhão de euros.

    Messi e seu pai foram considerados culpados de três acusações de fraude fiscal por terem utilizado empresas em paraísos fiscais para burlar a receita espanhola. A dívida do jogador com o fisco é referente aos anos de 2007, 2008 e 2009, envolvendo valores recebidos como direito de imagem pelo astro do Barcelona.

    O fisco espanhol solicitou que Messi fosse retirado do processo e acusou apenas o pai do jogador, solicitando sua prisão por um ano e meio por ser “aquele que exerceu um papel chave na fraude”. A advocacia do Estado, porém, não atendeu ao pedido e solicitava que a dupla fosse condenada a 22 meses e 15 dias pelas irregularidades.

    A sentença sai um mês depois do julgamento, que aconteceu em junho. Messi, inclusive, precisou deixar temporariamente a seleção argentina durante a Copa América Centenário, nos Estados Unidos, e viajar à Espanha para depor ao tribunal.

    Na época, Messi negou qualquer responsabilidade no caso. “Eu me dedico ao futebol e confio no meu pai e nos meus advogados”.

    O Diário da Catalunya publicou as 58 páginas do caso e ressalta que o documento mostra que Messi “permaneceu sem saber do que estava acontecendo por muito tempo mesmo em uma situação que o beneficiava”.

    Também é explicado que foram criados contratos de fachada e empresas em paraísos fiscais. “O pai do atleta cuidou da gestão dos interesses econômicos de seu filho, também depois de o atleta atingir a maioridade penal”, diz.

     

    Fonte: UOL

    Comentários